Como funciona o

ESPAÇO PIPA


Atendimento às pessoas com Síndrome de Down ou deficiência intelectual e suas famílias, independente de raça, cor, credo ou condição social, da cidade de Piracicaba/SP e região, bem como a comunidade onde essa população está inserida (creches, escolas, centros comunitários, empresas, entre outros), regendo-se pelo Estatuto, Regimento Interno, pela legislação em vigor, e, especialmente, pela legislação pertinente à pessoa com deficiência.

Os atendimentos, grupos e atividades ocorrerão conforme agendamento prévio, e sempre considerando as demandas reais de apoio de cada pessoa em atendimento. O funcionamento é de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h15, salvo grupos e eventos temáticos previamente programados, podendo ser realizados aos finais de semana, ou conforme se fizer necessário.

Desta forma, o serviço busca articulação com a rede, de esfera pública, privada, social, pois se acredita que esta forma de atuar torna as relações mais efetivas e inclusivas.

Saiba Mais

NOTÍCIAS


Notícias
Por pipa / 26 de agosto de 2020

Encontro com a Federação

Registro grandioso das instituições associadas da Federação síndrome de Down! De norte a sul, unidos para a transformação que acreditamos,...

Saiba mais
Eventos, Notícias
Por pipa / 11 de julho de 2020

Festa Julina na Caixa

No dia 11 de julho realizamos o Arraiá do Pipa na sua casa. Elaboramos um delicioso kit com comidas típicas...

Saiba mais
Eventos, Notícias
Por pipa / 16 de junho de 2020

37 Anos do Espaço Pipa

  20 de Junho, o Espaço Pipa completou 37 anos de trabalho dedicado às pessoas com Síndrome de Down e...

Saiba mais
1 2 3 13

Como funciona o

SÍNDROME DE DOWN / T21


A síndrome de Down recebe este nome por ter sido inicialmente descrita por John Langdon Haydon Down. Em 1886, este médico britânico apresentou um artigo articulando ideias que hoje já são reconhecidas como bastante retrógradas e até racistas. Foi a partir da descrição feita por Down que o termo “mongolóide”, relativo às pessoas da Mongólia, passou a descrever as pessoas com síndrome de Down. Isso porque, para o médico, a condição era uma questão de variabilidade racial.

Saiba Mais